Exagerou? Saiba o que o álcool provoca no seu corpo e evite a ressaca!

O happy hour depois de um dia estafante ou a balada no fim de semana costumam ser regados por cervejinhas, coquetéis e até mesmo ?shots? de destilados. O papo estava animado, então, sempre merecia mais um copo. De gole em gole, você ficou mais leve e desinibida e, a noite, cada vez mais divertida. Provavelmente, essa situação já aconteceu com você.

ressaca

A bebida alcoólica relaxa, traz uma sensação prazerosa inicial e provoca certa euforia. Daí a razão para as pessoas ficarem mais descontraídas, deixando a timidez de lado. Mas, conforme a ingestão aumenta, surgem outros efeitos como falta de coordenação e equilíbrio, fala arrastada, às vezes incompreensiva, redução da concentração e da memória.


Aí, aquela alegria pode, rapidamente, dar lugar a um comportamento de risco, causado pela perda da noção de certo e errado, resultando em vexames, conduta agressiva ou ações que jamais aconteceriam se estivesse sóbria. No dia seguinte, os arrependimentos vão desde uma ligação ou mensagem para o ex, um desentendimento com um colega de trabalho ou até um machucado mais sério.  


As consequências da noitada não param por aí. O álcool desidrata o corpo, agride as paredes estomacais e sobrecarrega o fígado, desorganizando todo o sistema. É uma espécie de intoxicação, com saldo conhecido como ressaca. Por isso, dor de cabeça, enjoo, fadiga, diarreia e azia são algumas das respostas mais comuns do corpo pelo consumo abusivo. Vale destacar ainda que a ingestão de produtos de má qualidade também piora os sintomas, pois são mais tóxicas e danificam muito mais os órgãos.

Já na aparência, pernas e barriga sofrem com o inchaço, pois, o corpo passa a reter mais líquido em decorrência da desidratação. Por conta disso, a circulação também é prejudicada e a celulite agravada. Isso sem falar na grande quantidade de açúcar contida na bebida ? independente qual for a sua. Todas essas sequelas podem ser facilmente adquiridas porque muitas mulheres controlam a alimentação, mas, em meio a uma boa conversa, um, dois, três chopinhos acabam descendo facilmente e sem qualquer cerimônia.


Ainda neste quesito, outros vilões podem assombrar as formas físicas. Além das calorias do drink em si, há também os petiscos que costumam acompanhar a ocasião. O conjunto disso tudo é refletido na balança e com as estrias que se formam ao engordar.


Evite a ressaca

Agora que você já sabe os malefícios que cada gole pode causar, vale a pena impedir que eles aconteçam e você só tire proveito dos encontros. Por isso, coma antes de começar a tomar umas. Do contrário, a absorção do álcool será maior, danificando ainda mais o estômago e o fígado, consequentemente, aumentando o mal-estar.


Invista também na hidratação, tanto durante, como depois. Água entre uma dose e outra ajuda a eliminar as toxinas pela urina e reduz os sinais da pós-embriaguez.


É aconselhável não misturar um vinho com shots de vodka, por exemplo. Embora para alguns não faça muita diferença, o mix de substâncias faz com que a pessoa fique pior ainda e nesses casos, a recuperação costuma ser demorada.