Especial Páscoa: Sim, o chocolate faz bem à saúde

Uma boa notícia para as chocólatras de plantão: comer chocolate faz bem à saúde. De acordo com um estudo da Universidade de Cambridge, na Inglaterra, quem come chocolate tem um risco menor de sofrer derrame, doenças do coração e até de ter diabetes. Além disso, graças aos antioxidantes do cacau, o chocolate pode evitar, por exemplo, pressão alta e melhorar o colesterol.

O cacau é rico em fitoquímicos fenólicos (polifenóis), especialmente as substâncias conhecidas como flavonóides, que são potentes antioxidantes ? os antioxidantes protegem o organismo contra os radicais livres (moléculas muito reativas que são produzidas pela oxidação biológica e danificam vários tecidos).

Porém, é preciso ter muita calma na hora de consumir o chocolate. A pesquisa alerta que o chocolate só traz benefícios se consumido sem exagero. Quanto é isso? No máximo 20 gramas por dia.

A escolha certa

Os efeitos benéficos do chocolate provêm do cacau em sua mistura. O chocolate ao leite, por exemplo, é uma mistura que tem em média somente 11% de derivados do cacau na sua composição, sendo o restante leite integral, açúcar e diferentes tipos de gordura. No entanto, essa baixa proporção faz com que este tipo de chocolate apresente baixo teor de flavonóides.

Além disso, por sua mistura ser composta por grande proporção de carboidratos e gorduras, o chocolate ao leite é um alimento altamente calórico, e os benefícios dos antioxidantes são anulados pelos efeitos do excesso de açúcar.

O chocolate amargo, por sua vez, é considerado o melhor chocolate para o consumo.

Ele possui na sua mistura até 70% dos derivados do cacau (altas concentrações de flavonóides, apresentando o dobro da capacidade antioxidante do chocolate ao leite ), não contém leite e possui menor quantidade de açúcar.

Dica Onodera:

Além de uma alimentação equilibrada, o corpo merece e precisa de eficientes tratamentos estéticos. O OnoSculpt por exemplo, é um procedimento que se dá através das terapias combinadas que ativam o sistema circulatório, reduzem a célula de gordura, aumentam a oxigenação e nutrição, reduzem o edema (inchaço) e ajudam na mobilização tecido.