Depilação ? quente, fria ou a laser?

Toda a mulher compactua do mesmo drama, todo mês: o crescimento dos indesejáveis pelos pelo corpo. Os métodos depilatórios, como cera quente ou fria, ou os aparelhos podem ser bem eficientes, porém, também apresentam algumas restrições. A Onodera separou os prós e contras de cada método e o mais indicado para você ficar com a pele que tanto deseja.

A cera quente tem duração de cerca de 20 dias, e é indicada para as garotas mais sensíveis à dor. O calor da cera funciona como um antiinflamatório que dilata os poros e facilita a retirada dos pelos. Além disso, o tratamento serve para evitar as tão temidas manchas de depilação.
Apesar de amenizar a dor, a depilação feita com cera quente pode provocar irritações ou alergias emmais sensíveis (suas propriedades são de algas ou mel), além de não serem recomendadas para mulheres que possuem varizes, pois dilatam ainda mais os vasos sanguíneos.

A depilação com cera fria, ou mesmo com aparelhos depilatórios, por sua vez, são mais práticas porque podem ser feitas em qualquer lugar. A sua duração é a mesma que a da cera quente, porém, o procedimento é mais doloroso e incômodo. Se os pelos não estiverem de tamanho adequado, a depilação não será bem sucedida. E, novamente, são procedimentos não recomendados para as mulheres que sofrem de varizes.

O creme depilatório, por sua vez, é um método sem dor, mas ineficiente. De todos os novos métodos de depilação, a depilação a laser acaba se tornando o meio mais eficaz.

Para a mulher que não sabe, a depilação a laser consiste na utilização de raios laser para gerar uma grande concentração de calor no bulbo (local onde nasce o pelo) e danificá-lo, impedindo o crescimento de um novo pelo. Este método elimina os pelos de forma menos dolorosa que outros métodos.

Dica Onodera: Para a mulher que cansou dos métodos depilatórios convencionais e decidiu uma posição mais definitiva, conheça o Timelife, a depilação a laser da Onodera.