Base com FPS faz a função do protetor solar?

Por Natália Gonçalves Cardoso

Para otimizar o tempo de tratamento e simplificar o dia-a-dia das pessoas, cada vez mais a indústria cosmética busca aliar produtos para o

tratamento de diversas áreas em uma mesma aplicação, como, por exemplo, cremes hidratantes com colágeno, que além de manterem os níveis de hidratação da pele, eles buscam combater o envelhecimento. Outra poderosa fonte de combinações são as maquiagens. Antes, buscavam apenas o realce da beleza feminina. Hoje, hidratam, protegem e tratam a sua

pele.

São inúmeras as bases com FPS existentes no mercado que cumprem tanto função original quanto a proteção solar. O que deve ser analisado é o Fator de Proteção Solar (FPS) existente nesses produtos. Mas o que é o FPS?

FPS é o índice que determina o tempo de exposição de uma pessoa ao sol sem ficar com a

pele vermelha. Os produtos que contém FPS bloqueiam a penetração do UV-A e UV-B na pele, evitando a formação de radicais livres, moléculas altamente reativas que podem danificar as células sadias do nosso

corpo.


UV significa radiação ultravioleta, que faz parte da luz emitida pelo sol. Existem três tipos de UV que atingem a Terra, o UV-C, o UV-B e o UV-A. O UV-C é barrado pela camada de Ozônio, enquanto o UV-B consegue penetrar aproximadamente 5% na superfície terrestre e o UV-A quase que em totalidade.

 

O efeito da absorção do UV-B na

pele é o aspecto avermelhado e de ardência, ou seja, o FPS é baseado apenas no índice de absorção do UV-B na pele. O UV-B pode provocar queimaduras durante a exposição solar sem proteção, mas seus efeitos não se acumulam. Já o UV-A não causa vermelhidão. Ele ativa a melanina (dando o efeito bronze), mas seu efeito é cumulativo e é o causador das manchas solares, pois penetra nas camadas mais profundas da pele ? lembrando que o excesso de exposição a esses raios causa danos irreversíveis e favorece o surgimento de melanomas (câncer de pele).

Entretanto, o UV não é totalmente nocivo. Se tomarmos de 20 a 30 minutos de sol por dia estamos produzindo vitamina D, muito importante para a absorção de cálcio, fortalecendo dentes e ossos. O interessante é que não é preciso tomar sol no corpo todo para produzir a vitamina D. A exposição de qualquer parte do corpo ao sol absorve a quantidade de luz necessária para a produção desta vitamina. O que devemos evitar é o excesso de exposição à luz solar.

Não existe um modo de utilização do FPS ideal, mas um bom produto deve ser de ampla e elevada proteção, considerando os horários de exposição solar, que devem ser até as 10hs no período da manhã e após as 16hs. O filtro solar deve ter longa duração e ser resistente à água, além de proteger contra os problemas causados pela luz solar.

 


Quando falamos da utilização do FPS em bases, não podemos esquecer de que o produto deve ser reaplicado a cada 4 horas (ou de acordo com a necessidade especificada no produto). Outra informação importante é que a base com FPS deve conter no mínimo FPS 30, pois cada pessoa, na prática, utiliza apenas 1/3 da quantidade necessária de protetor solar, que deve ser de 2 mg/cm2 (uma pessoa adulta de tamanho e peso normais deverá utilizar de 30 a 40 gramas de protetor solar, sendo que este produto deve ser reaplicado de 2 a 4 horas, dependendo da quantidade de exposição ao sol).

 

Assim, a junção de filtro solar com a base formam uma proteção eficiente contra os raios UV-B e UV-A, já que a base forma uma barreira física contra a radiação solar e o protetor age em sua fórmula para bloquear os efeitos nocivos do sol, além de cobrir imperfeições, deixando a pele com um melhor aspecto.