Calor esconde perigos da saúde íntima da mulher

O verão, época mais quente do ano, é perfeito para curtir momentos de muita diversão. No entanto, é nesse período que podem surgir alguns inimigos invisíveis da saúde íntima da mulher, como os fungos e bactérias, que adoram se proliferar na região genital.

Calor e umidade, jeans apertado, depilação completa na região genital e o uso de produtos perfumados podem causar desconforto na região da vagina. Problemas internos, como o corrimento, quanto externos, como inflamação e coceira nos grandes e pequenos lábios, períneo e pêlos, podem surgir devido as circunstâncias citadas. Mas, independente de qual for o problema, é extremamente importante consultar um médico especialista.

Coceira na vagina com secreção esbranquiçada sem cheiro e sensação de ardor são alguns dos sintomas da candidíase, uma infecção causada por fungos. Para evitar esse incômodo, é recomendado evitar ficar muito tempo como a roupa molhada, já que o meio quente e úmido ajudam na proliferação dos fungos. Além disso, é importante evitar praias, piscinas e locais poluídos e contaminados, já que a vulva pode contrair viroses.

Já a tricomoníase, causada pelo protozoário Trichomonas vaginalis, é sexualmente transmissível e pode ser assintomática. Quando apresenta sintomas, podem aparecer secreção amarelo-esverdeada com mau cheiro, coceira, irritação e inflamação na vulva, desconforto ao urinar e dor durante as relações sexuais.

Outra infecção comum é a vaginose bacteriana, causada por bactérias ? especialmente as anaeróbicas ?, sendo a mais comum a Gardnerella vaginalis. Nesse caso, o corrimento é acinzentado com odor desagradável, principalmente após a relação sexual, quando lembra cheiro de peixe. Esse problema está relacionado ao uso de roupas apertadas, como calças jeans, que não permitem ventilação local, facilitando assim a proliferação da bactéria na vagina.

Cuide da sua saúde íntima

1- Evite permanecer com maiô, biquiní ou calcinha molhados. Desse modo, a vagina fica abafada e úmida, facilitando assim a proliferação de fungos.

2- Evite calça jeans muito apertada. Além de dificultar a aeração na vagina pode conter bactérias se usada várias vezes seguidas sem lavar.

3- Prefira calcinhas totalmente de algodão e lave-as com sabão de coco ou sabonete neutro.

4- Tome cuidado com os sabonetes íntimos, pois esse tipo de produto combate tanto os microorganismo nocivos quanto os necessários à vagina.

5- Cuidado com a depilação. Como se trata de um processo invasivo, a depilação deixa minúsculas lesões na pele, que fica desprotegida e exposta à contaminação. Por isso, evite depilar perto do dia de ir à praia ou piscina.

6- Evite produtos com perfume, como absorventes, papel higiênico e desodorantes íntimos já que podem causar alergias.

7 – Consulte o ginecologista a cada seis meses ou um ano para realizar exames ginecológicos de rotina.